Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Ronda Maria da Penha ganha nova Sala Rosa - RADIO MAIS ON LINE

Fale conosco via Whatsapp: +55 11 96 84 84 216

No comando: MUSIC BOX

Das 01:00 às 08:59

No comando: CAMINHEIROS DE JESUS

Das 09:00 às 10:00

No comando: DIRETO AO PONTO

Das 10:00 às 10:59

No comando: PODCAST RADIOMAIS

Das 11:00 às 12:00

No comando: TOP 10 RADIO MAIS

Das 12:00 às 12:59

No comando: SALADA MISTA

Das 13:00 às 15:29

No comando: RADIOLA

Das 16:30 às 19:00

No comando: RADIOATIVIDADE

Das 19:00 às 22:00

No comando: TOP 10 RADIOMAIS

Das 22:00 às 22:59

No comando: OVERDOSE

Das 23:00 às 01:00

Ronda Maria da Penha ganha nova Sala Rosa

Cerca de três anos após a sua criação, a Ronda Maria da Penha da Prefeitura de Itaquaquecetuba ganha uma nova “Sala Rosa” para atendimento das mulheres vítimas de violência que possuem medidas protetivas. O serviço começou com cinco vítimas e hoje está com mais de 400 mulheres que contam com a proteção da Guarda Civil Municipal. O espaço está localizado nas dependências da GCM, na Rua Dirce Passos, 8.

A inauguração contou com a presença da primeira dama, Joerly Nakashima, a dona Jô, da secretária de Desenvolvimento Social, Fabiana Costa, da secretária de Segurança Urbana, Vanda Penezi Ahmad Bakr e a presidente do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), Maria do Virgínio. A “Sala Rosa” tem atendimento de segunda a sexta-feira das 8 às 17 horas e conta com profissionais mulheres para dar as orientações e acionar a rede protetiva de assistência às vítimas de violência doméstica. O serviço funciona da seguinte maneira: a vítima registra o Boletim de Ocorrência na delegacia. Caso o delegado entenda que há risco para ela é feito um pedido ao juiz para que ele conceda uma medida protetiva que impede o agressor de se aproximar da vítima. A Prefeitura recebe do Fórum essa notificação e faz uma visita à vítima para a formalização de um cadastro e uma entrevista sobre a rotina da mulher. A partir de então, viaturas da GCM iniciam rondas diárias na casa e nos lugares que ela frequenta. Essas rondas são espaçadas ao longo do tempo até entrar no sistema das rondas.

A mulher vítima de violência também recebe um número com o telefone direto da GCM que ela pode acionar caso se sinta ameaçada. A viatura mais próxima é deslocada imediatamente para o endereço que está previamente cadastrado. O trabalho realizado pela GCM é devidamente acompanhado por relatórios que são encaminhados ao Fórum.

Para a secretária de Segurança, ter uma sala exclusiva para este atendimento dá mais segurança, privacidade e conforto para as mulheres. “Isso é um ganho enorme. A mulher vai ter mais liberdade de falar com os guardas. É um lugar reservado e que foi preparado com muito carinho”, afirmou Vania. Mais informações sobre o serviço pelos telefones 4753-1108 ou pelo 153.

Saiba o que fazer em caso de ser vítima de violência doméstica

  1. Procure uma delegacia e registre um Boletim de Ocorrência
  2. Com base no depoimento o delegado avalia se fará o pedido de medida protetiva
  3. Juíz avalia o pedido e concede ou não a medida protetiva
  4. A Prefeitura é acionada e a Guarda Municipal faz uma visita e um cadastro para aderir ao Programa Ronda Maria da Penha

Deixe seu comentário: